A história sobre o livro Industrial Ventilation: A Manual of Recommended Practice for Design

Tempo de leitura: 1 minuto

Tudo começou em 1946, quando o Departamento de saúde do estado de Michigan, EUA, realizou um estudo sobre a concentração de material particulado no ar em uma fábrica de fundição. Ao constatar altos níveis de concentração, e por tanto sendo nocivos aos profissionais que trabalham no local, foi sugerido que a empresa instalasse um sistema de exaustão para solucionar o problema. Nesse episódio, as dificuldades em se encontrar profissionais capacitador para dimensionar um sistema, bem como literaturas disponíveis com práticas recomendadas não eram de difícil acesso ou inexistentes. Dessa forma, um grupo Vaugh Hill, Bob McClintock, Kenneth Robinson, Knowlton Caplan e Norma Donovan resolveram escrever um manual simples e de fácil entendimento, fazendo um compilado das informações presentes em diversas literaturas e em váradas unidades. Um manual que pudesse guiar o leitore para dimensionar ou avaliar a performance de um sistema de ventilação, com recomendações diretas e aplicáveis das melhores prácticas do momento. Esse manual passou a ser uma responsabilidade do comitê de ventilação industrial da ACGIH a partir de 1948 (ano em que o comitê foi criado). O comitê foi então composto por um grupo de voluntários, especialistas no assunto com um propósito de contribuir para a sociedade e sem fins lucrativos, foram eles; Kenneth E. Morse, Jack Baliff, George Hama, Fred Keppler, Kenneth Robinson, John Soet e Norma Donovan como secretária do comitê.  e a primeira edição foi finalmente publicada oficialmente em 1951 e desde então é considerado um dos livros mais conceituados mundialmente na área, muito o chamam de “a bíblia da Ventilação”.

Forte abraço,

Professor Rafael Sartim

 

[wpdevart_facebook_comment/* Para remover esta mensagem, instale e configure o plugin WpDevArt Facebook comments (https://wordpress.org/plugins/comments-from-facebook/) em "Plugins > Adicionar Novo" */]